As Palavras de Temer

Imagem-da-Bandeira-do-Brasil

Que discurso é esse?

Não quero aqui um posicionamento político ou partidário. Já temos esgotado argumentos e contra argumentos para defender o que acreditamos de bom para o Brasil.

Não quero aqui meu parecer sobre o político Temer, ou sobre esse homem que agora assume a gestão do país. Deixo isso para tantas outras conversas e especulações.

Quero aqui somente uma reflexão sobre o “Discurso Temer”, neste 12 de maio.

Que estilo de liderança esse pronunciamento revela? Que formato de líder esse pronunciamento assume?

Na classificação que utilizo no livro “De Engenheiro a Líder, no melhor Estilo!”, trata-se claramente de um discurso Diretivo e Visionário.

Diretivo porque explicita detalhadamente as bases com que se pretende governar: resgate da confiança, diálogo como ferramenta, independência e harmonização dos poderes, valorização das relações empregado-empregador, o trabalho como direito pessoal e recurso de alavancagem da economia, preservação dos programas sociais bem-sucedidos, continuidade da atuação da Lava Jato, “Ordem e Progresso”. E para isso tudo, “temos pressa”.

O líder Diretivo deixa claro o caminho de atuação pretendido para favorecer alinhamento e força no movimento coletivo da mudança. Aos novos ministros presentes no salão do pronunciamento – e aos tantos ouvintes por todo o Brasil – foi ficando claro o rumo e o ritmo pretendido pelo orador. Esse, de forma moderada e hábil, foi tecendo o seu recado.

Ao lado do Diretivo, um segundo estilo de liderança teve destaque: o Visionário.

Temer conseguiu falar de esperança, de trocar “crise” por “trabalho”, inspirando pessoas a sair da depressão e do desalento e entender que é possível a retomada, o crescimento, a busca, o movimento.

Para aqueles que têm motivação pelo status, pelo destaque, ele apontou para um futuro mais promissor do qual é possível se orgulhar.

Para aqueles com motivação pela superação, pelo achievement, ele colocou o desafio do trabalho, da retomada, do “vamos em frente”.

Para aqueles que necessitam de laços de afiliação, de proximidade para se motivar, ele destacou que tudo só será possível se for feito em conjunto, dialogando, porque nenhum ser humano sozinho será capaz de fazer do Brasil o que ele tem de melhor.

Um discurso assim divulgado pode mobilizar pessoas e grupos. Pode alinhar partidos, inspirar parceiros e agilizar ações.

Um discurso assim proferido – e tão largamente replicado, com certeza – pode até fortalecer o próprio orador nas suas crenças, ampliar laços de confiança-mútua e iniciar um movimento coletivo, positivo, produtivo e vencedor.

Amém!