Coragem não é ausência de medo

nelson-mandela-539834_640

Utilizar estrategicamente Estilos de Liderança exige maturidade, autoconhecimento, perseverança e tantas outras competências.

Os grandes líderes mostram-se estrategistas mesmo em situações de crise.

O texto, a seguir, é uma ilustração de liderança estratégica e uma beleza em termos de generosidade. É o uso do Visionário, sem uso de palavra alguma.

O texto foi extraído de “Mandela – suas 8 Lições de Liderança”, de Richard Stengel.

Em 1994, durante a campanha de eleição presidencial, Mandela entrou em um pequeno avião a hélice para voar até os campos de extermínio da província de Natal e fazer um discurso para seus partidários Zulu. Eu concordei em ir ao seu encontro no aeroporto, onde iríamos continuar o nosso trabalho depois de seu discurso.

Quando o avião estava a 20 minutos da aterrisagem, um dos motores falhou. Algumas pessoas no avião começaram a entrar em pânico. A única coisa que as acalmou foi olhar para Mandela, que silenciosamente lia o seu jornal, como se fosse um trabalhador viajando no seu trem matinal para o escritório.

O aeroporto se preparou para uma aterrisagem de emergência, e o piloto conseguiu pousar o avião com segurança. Quando Mandela e eu nos sentamos no banco traseiro do BMW blindado que nos levaria ao comício, ele virou-se para mim e disse: ‘Homem, eu estava apavorado lá em cima!’.

Mandela teve medo frequentemente, durante o seu tempo na clandestinidade, durante o julgamento em Rivonia que o levou à sua prisão, durante seu tempo em Robben Island. ‘Claro que eu estava com medo!’, ele me contou mais tarde. ‘Teria sido irracional não estar’…

E isso é precisamente o que ele aprendeu a fazer: disfarçar e, através do ato de aparecer sem medo, inspirar os outros. Era uma pantomima que Mandela representava em Robben Island, onde havia muito a temer. Prisioneiros que estavam com ele disseram que observar Mandela atravessar o pátio de cabeça erguida e com orgulho, era suficiente para mantê-los seguindo em frente, por dias. Ele sabia que ele era um modelo para os outros e isso lhe deu força para triunfar sobre o próprio medo.